Câncer de rim está entre os quatro causados por excesso de peso mais do que pelo tabagismo no Reino Unido.

blog-image
A obesidade causa mais casos de quatro tipos de câncer comuns no Reino Unido do que fumar, de acordo com Cancer Research UK (CRUK), organização sem fins lucrativos dedicada ao combate à doença.

A entidade afirma ser hoje mais provável que câncer de intestino, rins, ovários e fígado tenham sido causados por excesso de peso do que pelo tabagismo. Hoje, no Reino Unido, o número de pessoas obesas superam o de fumantes em dois para um.

Excesso de peso x tabagismo

O sobrepeso ou obesidade causa cerca de 22,8 mil novos casos de câncer por ano, enquanto o tabagismo está por trás de 54,3 mil. No entanto, nos quatro tipos de câncer destacados, o excesso de peso é uma razão mais frequente.

Dos cerca de 42 mil novos casos de câncer de intestino, a obesidade e o sobrepeso são a causa de 4.800, enquanto o tabagismo responde por 2.900. Nos rins, de um total de 12,9 mil, o excesso de peso causa 2.900, enquanto o fumo, 1.600.

No fígado, a obesidade ou excesso de peso são a causa de 1.300 dos 5.900 novos casos, enquanto o tabagismo estava por trás de 1.200. E, nos ovários, entre os 7.500 casos, o excesso de peso causa 490 casos por ano, enquanto fumar, 25.
No Brasil, estima-se que pelo menos 15 mil casos de câncer por ano no Brasil - ou 3,8% do total - poderiam ser evitados com a redução do excesso de peso e da obesidade.

De acordo com um estudo epidemiológico feito pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, em colaboração com a Universidade Harvard, nos Estados Unidos, esse número deve crescer até 2025 para 29 mil, ou 4,6% dos novos casos da doença no país.

Mas, enquanto as taxas de tabagismo estão diminuindo, as de obesidade estão aumentando, o que especialistas em saúde dizem ser preocupante.

Hoje, cerca de um terço dos adultos do Reino Unido são obesos, enquanto 15% são fumantes. Entre os brasileiros, 9,3% fumam, de acordo com a Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), enquanto 18,9% estão obesos.

Como o excesso de peso aumenta o risco de câncer

Embora a ligação entre obesidade e câncer esteja bem estabelecida, os mecanismos biológicos por trás dela ainda não são totalmente compreendidos.

Células de gordura produzem hormônios extras e substâncias químicas conhecidas como fatores de crescimento que levam as células do corpo a se dividirem com mais frequência. Isso aumenta a chance de células cancerígenas serem produzidas.

Estar acima do peso ou obeso não significa que uma pessoa desenvolverá câncer, mas aumenta o risco.

De acordo com a CRUK, 13 diferentes tipos de câncer estão ligados à obesidade: mama (em mulheres após a menopausa), intestino, pâncreas, esôfago, fígado, rins, parte superior do estômago, vesícula biliar, útero, ovário, tireoide, mieloma múltiplo (sangue) e meningioma (cérebro).

A ligação entre obesidade e câncer foi constatada apenas em adultos, embora um peso saudável também seja importante para a saúde de crianças.
Linda Bauld, especialista em prevenção da CRUK, diz que o governo deve fazer mais para combater o problema da obesidade no Reino Unido. O governo demorou a restringir os anúncios de comida e bebida considerada não saudável, disse a Associação Médica Britânica (AMB).

"Embora estejamos muito conscientes dos riscos para a saúde associados ao tabagismo, menos esforços foram feitos para combater a obesidade, que é agora uma das principais causas de câncer", disse a AMB.

O diretor-executivo do sistema de saúde pública, o NHS, na Inglaterra, Simon Stevens, disse: "O NHS não pode vencer a batalha contra a obesidade por conta própria. Famílias, empresas de alimentos e governo precisam desempenhar seu papel se quisermos evitar copiar o exemplo prejudicial e caro da América".


Fonte: Bem Estar 

Comentários

Deixe um comentário

Informação: não é permitido conteúdo HTML!
* Campos obrigatórios